ÍNDIA – Purana Qila, na Velha Delhi

                   Acordo mais cedo do que preciso. Meu relógio biológico demora mais do que desejo para entrar no compasso dos 17 milhões de pessoas que vivem em Delhi, apesar do cuidadoso preparo de terreno na noite anterior: cerrar as cortinas, não deixar frestas de luz, apagar qualquer vestígio dela. Ainda assim, sinto-me como pilhas precisando de recarga. Vou à janela ver o pedaço que ela me reserva da cidade. Ainda estão acesas suas luzes, quando a poluição do ar parece mais notável, marcada nos rastros alongados e círculos ao redor das lâmpadas.  Começamos o dia pela tranquilidade de Purana Qila – ou Old Fort, onde a história é ainda mais antiga que Shajahanabad. E apesar de belíssimo, um dos lugares turísticos mais cativantes da cidade, é pouquíssimo visitado. Sua serenidade não prepara o viajante para a intensidade de Chandni Chowk.

Bada Darwaza

            Ainda cedo cruzamos o Bada Darwaza, um de seus portões majestosos, e logo depois o portal Talaqi Darwaza, que leva ao imenso parque interno. Ambos fazem o visitante desavisado pensar que o forte esteja de pé, apesar de lhe sobrarem apenas ruínas. A eventual decepção é compensada pela belíssima mesquita Qila-I-Kuhna e pelo pavilhão Sher Mandal, construções das mais belas da cidade. Àquela hora da manhã, tão cedo, ainda não havia turistas, senão jovens casais ocupados com o namoro envoltos pela bruma de poluição, emprestando uma imagem romântica ao lugar.

O que sobra de Purana Qila

    O Sher Mandal foi construído como observatório celeste pessoal e biblioteca de Humayun, de onde ele caiu do segundo andar e morreu.  Qila-i-Kuhna, a mesquita de arenito vermelho, tem incrustações de mármore branco e preto, construído por Sher Shah, é uma grande mesquita de um único corredor, um dos primeiros exemplos na região em que se usou o arco aguçado, que lembra o gótico.

      O Sher Mandal, prazer e morte de Humayun

      O interior de Qila-i-Kuhna, a mesquita de arenito vermelho, é ricamente decorado com elementos islâmicos e o conjunto da edificação o tornou um marco de transição do estilo Lhodi – mais discreto e contido – para o mogol, mais grandioso e imponente. A fachada frontal tem desenho e decoração notáveis e o interior é surpreendente, com um iwan marmorizado, arcos, saliências no teto, abóbodas, colunas e arcos.

3 comentários em “ÍNDIA – Purana Qila, na Velha Delhi

  1. QUE SAUDADE! Uma sensação enorme de felicidade com essas lembranças, mas ao mesmo tempo uma certa melancolia por não ter aproveitado, curtido mais aquele momento. Lindo texto , como sempre.

    Curtir

  2. Sen sa ci o nal !!!!!!
    Sempre nos privilegiando com
    seu jeito único de contar e encantar, seja pelo texto, seja pelas fotos… obrigada por nos proporcionar tanta beleza!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s